Saúde e Alimentação

Como é sabido por todos, o combustível do nosso organismo é exatamente o que ingerimos pela boca. Não só o que nós comemos ou bebemos tem suma importância para uma saúde orgânica incluindo boa digestão, coração saudável, ossos fortes, cérebro funcional, entre outros.

A FORMA com que comemos também tem grande importância para essa saúde do corpo como um todo.

Já que o primeiro contato do alimento com o organismo é feito na cavidade bucal, no momento da mastigação, esta deve ser executada de uma maneira correta, com cortes e triturações dos alimentos pelos dentes específicos para cada função. Deve também, a mastigação ser bilateral alternada, para que não haja consequências de um lado da face trabalhar mais que o outro, o que geraria assimetrias faciais.

A partir de uma mastigação perfeita, o alimento já pode passar para o esôfago, estômago e intestinos, recebendo em cada um destes órgãos as funções de um a um, porém se o alimento chega em um órgão subseqüente vindo de uma má mastigação, esse órgão terá problemas para processar e absorver os alimentos corretamente, e neste momento é gerada uma grande desorganização fisiológica que venha a causar posteriormente por exemplo: constipação, diarréia, crescimento deficiente, problemas cardíacos e vasculares, osteoporose, entre tantos muitos.

A área da odontologia que explica, estuda e comprova tudo isso com bons embasamentos se chama Biocibernética Bucal.

Chamo também a atenção, para os alimentos a serem evitados. Hoje tem se falado muito de um grande vilão que é o sal ou Cloreto de Sódio, e isso é bem verdadeiro, logo, devemos cada vez mais retirar da nossa alimentação o excesso de sal já que o mesmo causa retenção hídrica, aumento de pressão arterial e consequentemente problemas cardíacos. Não nos esquecendo que os alimentos ricos em açúcar, levam a problemas cardíacos também, por aumentar o nível de triglicérides e colesterol, e no nosso caso da saúde bucal, o surgimento de cáries, que vão afetar a mastigação já citada anteriormente.