Aplicação de Botox

O bruxismo, caracterizado pela contração anormal da musculatura mastigatória.

A pessoa com o distúrbio tem o hábito de ranger ou apertar os dentes. Ele surge da contração excessiva do músculo mais forte do corpo humano, o masseter, que é responsável pela mastigação e pelo fechamento da mandíbula. Apesar de incurável, o problema pode ser controlado.

Como ocorre a disfunção: Contração muscular (ação de apertar ou ranger) que pode lesar os tecidos dos dentes e das articulações temporomandibulares, provocando aumento do volume dos músculos da face, travamento, estalos e deslocamento da mandíbula, fratura das restaurações ou até mesmo dos dentes e formação de nódulos no interior do músculo. Isso pode comprometer todo o sistema mastigatório, tanto no aspecto funcional como no estético.

O uso da toxina botulínica (conhecida comercialmente como Botox), tem ganhado força como terapia alternativa e inovadora ao problema.

A aplicação no masseter, no músculo temporal e, às vezes, no frontal faz com que os problemas relacionados ao bruxismo desapareçam depois de cerca de cinco dias.

A toxina botulínica ganhou fama nos tratamentos estéticos por retardar o surgimento de marcas de expressão, mas tem conquistado espaço para diminuir dores provenientes do apertamento dentário, aliviando as dores de cabeça e relaxando os músculos da face.

Além do uso para o tratamento dos sintomas do bruxismo, ela é usada para deixar o sorriso mais bonito, sobretudo quando a gengiva aparece mais do que deveria (sorriso gengival)

Ressalta-se que compete ao profissional usar a toxina no tratamento da disfunção da articulação temporomandibular e das dores orofaciais, promovendo relaxamento muscular e alívio das dores, da hipertrofia muscular, da diminuição do sorriso gengival e, em casos de pré-operatório, para cirurgias com implantes.

É importante lembrar que esses tratamentos são coadjuvantes, isto é, não substituem os já utilizados, como a reabilitação bucal, que envolve todas as especialidades odontológicas para o diagnóstico, o planejamento e o tratamento do paciente de forma global.

A toxina botulínica também tem sido usada em tratamentos para substituir a prótese dentária por implantes. Nesses casos, há perda de estrutura óssea local, pois a estrutura de sustentação, no caso a raiz dentária, começa a sofrer um processo de reabsorção. Mesmo com enxertias ósseas para a recuperação dessa perda, em alguns casos, não é possível grandes reconstruções ósseas e, no fim do tratamento, não se obtém a estética desejada.

O Botox entra, então, para aliviar o aprofundamento do sulco na região entre o canto do nariz e lábio — chamado popularmente de bigode chinês — e a desproporção entre os lábios superior e inferior, a boca murcha. Para tentar ajudar nesses casos específicos, novos tratamentos estão sendo usados, como a aplicação de preenchimento local, reduzindo a profundidade do sulco, levantando o lábio superior e aumentando a espessura dele, o que chamamos de escultura labial.